Paisagismo premiado – Revista Natureza

Conheça o jardim que rendeu ao Brasil o primeiro prêmio internacional na categoria projetos residenciais

Texto Laura Neaime | Fotos Yuri Seródio e Beto Reginik | Paisagismo Alex Hanazaki | Arquitetura Debora Aguiar

O desnível do terreno levou Alex Hanazaki a criar um ambiente em três níveis. No intermediário, um jardim recortado chama atenção pelas linhas arrojadas que se harmonizam com a arquitetura da casa

Este é o mais belo jardim residencial do mundo. Pelo menos, é isso que atesta a Sociedade Americana de Arquitetos Paisagistas (ASLA) que, no final de 2014, elegeu o trabalho do arquiteto paisagista Alex Hanazaki como o melhor entre os concorrentes de várias partes do globo.
O paisagismo, que ocupa um terreno de 9 mil m² em Bragança Paulista, no interior de São Paulo, foi o primeiro jardim brasileiro a conquistar esse título e, para tanto, apostou na inovação. Arrojado, ele foge do lugar-comum ao aliar canteiros e gramados recortados, iluminação estratégica e plantas ornamentais como o capim-do-texas (Pennisetum setaceum) (1) e a sua variedade rubra (Pennisetum setaceum ‘Rubrum’) (2). Segundo Hanazaki, sua maior inspiração para elaborar o projeto foram as linhas contemporâneas da casa desenhada pela arquiteta Debora Aguiar.
Para aproveitar o declive, o terreno foi dividido em três patamares. No mais alto ficam a casa e o complexo de lazer; no intermediário o jardim principal, retratado na foto ao lado; e no inferior, o campo de futebol.

ESTRELA DO ESPETÁCULO

O estilo contemporâneo do paisagismo dialoga com as linhas retas da casa projetada por Debora Aguiar

O gramado ganhou ares de protagonista no projeto de Hanazaki. Diferentemente do que acontece normalmente, em que a espécie é apenas um complemento da paisagem, no jardim premiado, ela é um dos destaques da área externa.
Isso se deve em parte ao uso da grama-esmeralda (Zoysia japonica) (3) para preencher grandes canteiros delimitados por perfis de alumínio, que reforçam a geometria do projeto. A forração também foi escolhida para encobrir as depressões criadas no terreno – com o objetivo de dar dinamismo à paisagem – e as pontes que cortam essas depressões, fazendo os visitantes interagirem com o jardim. A iluminação com lâmpadas led instaladas rente às molduras metálicas destaca o desenho dos canteiros e a profundidade dos recortes do solo.

As pontes de grama que cruzam as depressões abertas no terreno parecem costurar o jardim

Também destaca-se no projeto o capim-do-texas (4), que transmite a sensação de leveza com o movimento de suas plumas ao vento. As figueiras-benjamina (Ficus benjamina) (5), dispostas em aleias, reforçam a perspectiva criada pelas linhas retas.

À noite, lâmpadas led instaladas junto aos perfis que delimitam os canteiros valorizam o desenho do paisagismo

SOFISTICAÇÃO NA ÁREA DE LAZER

Instalado no patamar mais alto, junto à casa, o complexo de lazer com piscina e fogo de chão esbanja elegância e tira proveito do paisagismo para se integrar às atrações nos outros níveis do terreno.

As pedras importadas da Indonésia deixam mais bonita a calha usada para coletar a água da borda infinita

A piscina de 15 m x 6 m é o elemento de maior destaque: revestida por pedra hijau, da Palimanan, ela replica as linhas retas do imóvel. A estrutura conta com spa embutido, prainha e borda infinita. O acabamento da parede onde fica a calha que coleta a água que transborda foi feito com pedras hijau brutas – importadas da Indonésia pela Palimanan.

O revestimento de pedra hijau da piscina não passa batido no projeto: a mescla de pedras em tons diferentes garante beleza e originalidade

O fireplace construído próximo à piscina é opção de lazer nos dias mais frios. A lareira a gás da Construflama foi embutida na mesa de centro em alvenaria, com acabamento em madeira natural, e circundada pelos sofás construídos com o mesmo material. O ambiente tem lugar para 12 pessoas e fica mais aconchegante graças ao cultivo de gardênias (Gardenia jasminoides) (6) e cicas (Cycas revoluta) (7) no seu entorno.

Capaz de abrigar até 12 pessoas, o fireplace a gás mantém os convidados aquecidos nos dias mais frios

As plantas também são responsáveis pela privacidade do complexo. O bambusal (8), por exemplo, foi plantado para formar uma parede e encobrir a visão do vizinho.

ALÉM DO FUTEBOL

Nada de campinho improvisado. Para entreter os moradores e convidados, o paisagismo de Alex Hanazaki previu um belo campo de futebol semi-profissional com direito até a camarote para assistir às partidas. A quadra forrada por grama-bermuda (Cynodum dactylum hybrid) (9) fica no patamar inferior do terreno e os mirantes usados como arquibancada, no nível intermediário – o mesmo do jardim principal.

Dois camarotes suspensos criados no patamar intermediário servem de arquibancada para o campo de futebol. Eles avançam sobre o talude e contam com bancos de madeira dispostos ao redor de jabuticabeiras

Os ambientes elevados contam com bancos de madeira dispostos ao redor de jabuticabeiras (Plinia cauliflora) (10). Além de atrair passarinhos e produzir frutos saborosos, a espécie proporciona uma sombra agradável.
Para ornamentar o talude de 4 m que separa os dois patamares, foi escolhida a russélia (Russelia equisetiformis) (11), herbácea de flores avermelhadas muito apreciadas pelos beija-flores.

Ler mais…

Deixar um comentario

Faça um orçamento!